START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH

Cuidados com a alimentação infantil

Já ouvimos falar muito sobre a importância de uma boa alimentação. Mas por que é tão importante cuidarmos com bastante atenção da alimentação dos nossos pequenos?

O cuidado com as práticas alimentares adequadas na infância são essenciais, pois elas tendem a se manter como bons hábitos ao longo da vida. Desse modo, podemos evitar ou diminuir o aparecimento de problemas de saúde na adolescência ou idade adulta, contribuindo assim para uma vida saudável.

Cada fase da infância exige uma atenção específica dos pais e cuidadores quanto à alimentação. Então, vamos conhecer melhor cada uma dessas fases:

– Primeiros dois anos de vida: a alimentação, principalmente no primeiro ano, é
fator determinante na saúde da criança e na formação da sua imunidade. As fases iniciais do desenvolvimento humano são influenciadas por fatores nutricionais e metabólicos, os quais contribuem para a saúde até na vida adulta.

– Fase pré-escolar (2 a 7 anos): Nessa fase, a criança desenvolve ainda mais a capacidade de selecionar os alimentos a partir de sabores, cores, experiências sensoriais e texturas, sendo que essas escolhas vão influenciar seu “estilo” alimentar futuro.

Nessa faixa etária, as escolhas alimentares da criança sofrem intensas influências dos hábitos alimentares da família. A formação da preferência infantil pode, então, decorrer da observação e imitação dos alimentos escolhidos por familiares ou outras pessoas que convivem em seu ambiente.

Dica importante: As crianças dessa faixa etária podem apresentar uma relutância em consumir alimentos novos (neofobia). Para que esse comportamento se modifique, é necessário que ela prove o alimento de oito a dez vezes – em diferentes momentos e diversos tipos de preparação –, mesmo que em quantidades mínimas. Somente dessa forma ela conhecerá o sabor e poderá estabelecer seu padrão de aceitação.

– Fase Escolar (7 a 10 anos): Essa fase é caracterizada por um período de crescimento e necessidades energéticas elevadas, porque a criança tem um aumento de apetite, sentindo mais fome que na fase anterior. Como elas já estão adaptadas aos costumes alimentares da família, é essencial reforçar a importância de uma alimentação saudável e equilibrada, pois isso vai refletir na saúde da criança da mesma forma.

É comum nessa idade a diminuição na ingestão de leite, e com isso uma limitação na quantidade de cálcio ingerida. Por isso é necessário atenção por parte dos cuidadores, para compensar a falta da ingestão de leite com outros alimentos.

Podemos dizer, portanto, que uma boa dieta é fundamental para a saúde da criança, visto que, dentro de cada fase, ela ajuda no desenvolvimento dos dentes e ossos, músculos e tecidos, além de proteger contra várias doenças. Veja no quadro abaixo a relação dos nutrientes mais importantes para o crescimento da criança:

Ferro: Nessa fase, pode ocorrer deficiência de ferro, pois seu consumo é escasso e a necessidade alta. Alimentos ricos em vitamina C facilitam a absorção de ferro se consumidos simultaneamente às fontes naturais do nutriente (peixe ou carne).

Cálcio:  Essencial para o desenvolvimento dos ossos e dentes, é encontrado no leite e seus derivados.

Vitamina A: Essencial para uma pele saudável e para o desenvolvimento celular.

Vitamina C:
Presente em frutas e verduras, a vitamina C é essencial para o crescimento e para o sistema imunológico (proteção do organismo).

Vitamina D: 
É sintetizada na pele pela ação solar e necessária ao metabolismo do cálcio.

Fica então a dica final: A melhor forma dos nossos pequenos se alimentarem é fornecendo a eles refeições pequenas, mas frequentes, contendo um cardápio rico em nutrientes fundamentais e energéticos.

Outro ponto importante que não podemos deixar de lembrar é que se o seu filho precisa de um cuidado mais específico quanto à alimentação, procure ajuda e orientação de um profissional de saúde da área. É necessário sempre buscarmos ajuda com quem pode nos ajudar de verdade!

About the Author:drogafarma